Ambiente 06 janeiro 2015
Bosquescuela: uma escola ao ar livre | Foto: Bosquescuela

A primeira escola ao ar livre da Península Ibérica vai abrir este ano em Espanha.

As matérias são as mesmas. A sala de aula é que não. Seja Verão ou Inverno, os professores ensinam no meio da natureza ou, quando o tempo está mau, num pequeno abrigo de madeira. Os materiais didáticos também são diferentes. Não há quadros. Terra, paus, pedras, folhas transformam-se em recursos educativos, capazes de aumentar o interesse e despertar a curiosidade dos alunos.

Este modelo de ensino não é novo. Existe há vários anos nos países escandinavos (como a Suécia ou a Noruega), na Alemanha, nos Estados Unidos e em algumas partes da Ásia, onde são conhecidas por "escolas ao ar livre" ou "escolas na floresta".

Na Península Ibérica, a primeira escola do género vai abrir em Espanha, numa serra de Madrid, e tem o nome de "bosquescuela". A abertura está prevista para setembro deste ano e destina-se a crianças entre os três e os seis anos.

Aprender no meio da natureza, e com ela, observando, por exemplo, as mudanças de estações; não ter limite de espaço para correr, saltar ou brincar facilita muito a aprendizagem, garantem os fundadores do projeto ao diário espanhol ABC.

Assim, dizem, compreender torna-se mais fácil, a imaginação é estimulada constantemente, aprendem a valorizar o espírito de equipa e a aumentar a autoestima. Numa altura em que o mundo enfrenta novos desafios ambientais, sublinham, também, o papel deste tipo de ensino na sensibilização para a necessidade de preservar os recursos naturais.

A "bosquescuela" é apadrinhada pela Fundación Félix Rodríguez de la Fuente, o maior naturalista espanhol do século passado, autor de uma série televisiva que deliciou gerações e gerações de telespectadores em todo o mundo, "O Homem e a Terra".

e-max.it: your social media marketing partner
Voltar