Artes 03 junho 2015
Chase Me fala de medos e da sua superação | Foto: Chase Me

Nascem curtas de animação como 'Chase Me', lançada depois de dois anos de intenso trabalho.

Gilles-Alexandre Deschaud é um jovem artista digital francês. Passou os últimos dois anos a fazer um filme com cenários e personagens impressos em 3D.

Os números por detrás da curta de animação que criou, 'Chase Me', são alucinantes. Imagina que foram precisas 2500 impressões para obter todo o material necessário e cerca de seis mil horas (perto de dez meses seguidos) para imprimi-las, recorrendo a 80 litros de resina!

A impressão 3D foi apenas uma parte do trabalho de Gilles-Alexandre. Primeiro, ele desenhou cada um dos planos do filme no computador, um trabalho que o ocupou durante quase quatro meses.

Depois do material impresso, o artista e a sua equipa tiveram ainda que pintar manualmente muitas figuras e partes do cenário e colar outras para formar o conjunto.

Para teres uma ideia do trabalho minucioso a que 'Chase Me' obrigou, só a personagem central teve de ser impressa várias vezes, com tamanhos que variavam entre os três e os sete centímetros, consoante a perpetiva mais aproximada ou afastada que se queria captar da protagonista.

 

A curta conta a história de uma jovem que se aventura por uma floresta mágica a tocar ukulele (um instrumento musical parecido com uma guitarra) e é perseguida por um monstro que surge da sua própria sombra.

O realizador diz que se trata de um filme que nos faz refletir sobre os nossos medos e a capacidade de os tornar em algo de belo.

Vê o 'making-of' de 'Chase Me' em seguida. A curta-metragem já foi apresentada em Cannes mas a estreia oficial é este mês no 'Annecy International Animation Festival'. 

e-max.it: your social media marketing partner
Voltar