Atualidade 04 fevereiro 2015
A azul, o núcleo de uma célula cancerígena | Foto: Zeiss Microscopy/Creative Commons

Quase um terço das mortes devem-se a cinco fatores de risco. Sabes quais são?

 Não é a doença que mais mata em Portugal (em primeiro lugar estão as enfermidades do aparelho circulatório, sobretudo os AVCs), mas é a que mais preocupa os portugueses, segundo estudos da Liga Portuguesa contra o Cancro. 

"AO NOSSO ALCANCE"

Todos os anos, desde  2000, assinala-se o Dia Mundial contra o Cancro a 4 de fevereiro. Todos os anos, também, escolhe-se um tema específico. Em 2015 o mote é "Ao nosso alcance", numa tentativa de mobilizar a população para a prevenção da doença. 

FUMAR MATA MESMO MUITO

 

Segundo as Nações Unidas, cerca de 30% das mortes estão associadas a apenas cinco fatores de risco: consumo de tabaco e álcool, excesso de peso, reduzida ingestão de frutas e verduras e falta de exercício físico. Habituámo-nos ao dístico dos maços de cigarros, com a mensagem "Fumar Mata". As estatísticas provam que mata mesmo. De todos os fatores de risco, fumar é o mais prejudicial: 22% das mortes mundiais pela doença têm o tabaco como causa.

70 POR DIA

Prevenir, adotando hábitos de vida saudáveis é, por isso, fundamental para evitar a doença que, em Portugal, mata em média 70 pessoas por dia. Outros conselhos, dados pela Organização Mundial de Saúde, passam, ainda, por reduzir o consumo de carnes vermelhas, enchidos e açúcares e usar protetor solar. 

O QUE É O CANCRO?

Não se pode falar de cancro sem falar em células. É nelas que tudo começa. Normalmente os milhões de células que existem no nosso organismo crescem, dividem-se e morrem. O problema das células cancerígenas é que escapam à normalidade: não deixam de crescer e multiplicam-se sem parar.

Quando as células cancerígenas se agrupam, o que normalmente acontece, formam tumores, destroem as células saudáveis e perturbam o normal funcionamento do corpo.

A função dos medicamentos é parar a multiplicação das células cancerígenas e eliminá-las. A dificuldade é que os tratamentos são diferentes para cada um dos tipos de cancro, consoante o órgão afetado. Daí a doença dar ainda tanto trabalho aos investigadores.

Felizmente, os tratamentos, como a quimio ou a radioterapia, estão cada vez melhores e o número de pessoas que superam o cancro é elevado. Há 35 milhões de pessoas que sobreviveram à doença. 

SABIAS QUE?

- O cancro é a principal causa de morte à escala global;

- Os cancros mais mortíferos são o do pulmão, estômago, fígado, cólon e mama;

- Mais de 60% dos casos de cancro concentram-se em África, Ásia, América Central e do Sul;

- Estas áreas do globo registam 70% das mortes a nível global;

- O último relatório mundial sobre o cancro da Organização Mundial de Saúde mostra que em 2012 houve 8,2 milhões de novos casos de cancro.

e-max.it: your social media marketing partner
Voltar