Curiosidades 19 dezembro 2016
A Grande Mesquita do século XII é Património Mundial da Humanidade | Foto: Yeowatzup/Creative Commons

Da História à Economia, fica a conhecer melhor a cidade mais afetada pela guerra civil na Síria.

Passaram cinco anos desde o começo da guerra civil na Síria. Neste artigo podes recordar como tudo começou.

Inicialmente, a cidade de Alepo, situada no norte, esteve afastada da violência, que eclodiu no sul, numa localidade chamada Deraa.

Só em 2012, a cidade que agora nos entra diariamente em ruínas pelos ecrãs começaria a sofrer os efeitos desta longa batalha, que opõe os apoiantes do presidente Bashar al-Assad a grupos rebeldes contrários ao seu regime.

Fica a saber um pouco mais sobre esta cidade:

1) Antes da guerra, Alepo era a segunda cidade mais importante da Síria, a seguir à capital, Damasco. Em Alepo viviam cerca de 2,5 milhões de pessoas. A sua conquista aos rebeldes pelo exército de Bashar al-Assad (apoiado por forças russas) reveste-se, por isso, de um grande valor simbólico;

2) Se Damasco é a capital política da Síria, Alepo era a capital comercial, industrial e financeira;

3) Alepo conta com milhares de anos de história e o comércio está no seu ADN. O local onde está situada é, desde o segundo milénio antes de Cristo, um cruzamento de várias rotas comerciais;

4) A Síria situa-se no chamado "Crescente Fértil", o berço da civilização, que estudámos nas aulas de história. Alepo, no norte, fica no meio de uma estrada que liga o rio Eufrates ao mar mediterrâneo;

5) O passado de Alepo reflete-se no património edificado (uma grande parte do qual destruído agora pela guerra). A cidade apresenta marcas dos vários povos que, ao longo do tempo, foram governando a cidade, como os assírios, os gregos, os romanos, os otomanos ou os árabes;

6) Em 1986, a Cidade Antiga de Alepo integrou a lista de Património Mundial da Humanidade, precisamente "por refletir as culturas ricas e diversas dos seus ocupantes sucessivos", como se lê no site da UNESCO, onde se dá destaque à Grande Mesquita do século XII (cujo minarete tem forma quadrada), à Fortaleza do século XIII e aos vários palácios, madraças (escolas muçulmanas) e banhos a vapor (hammam) do século XVII;

7) Os habitantes de Alepo gostam de dizer que vivem na "cidade mais antiga do mundo". A mais antiga não será, mas que Alepo é muito antiga ninguém duvida e que é, entre as cidades mais antigas, uma das que se manteve permanentemente habitada ao longo de milénios também está confirmado;

8) Um dos pontos de atração da cidade são os seus conhecidos mercados cobertos (naquelas paragens têm o nome de 'souks'), habitualmente cheios de vida e de cor, onde se pode comprar um pouco de tudo;

9) Entre os produtos mais típicos de Alepo está o sabão, que leva o nome da cidade até vários pontos do mundo desde há milhares de anos. O sabão de Alepo é fabricado, ainda hoje, segundo métodos artesanais e os seus principais ingredientes são a azeitona e o louro;

10) Há também uma árvore que foi batizada com o nome da cidade Síria. Se escreveres 'pinheiro-de-alepo' no 'Google' vês imagens desta espécie originária da zona do mediterrâneo que pode alcançar os 25 metros de altura.

Fotos: Yeowatzup, Varun Shiv Kapur, Graham van der Wlelen e Zoran Svedic/Creative Commons

e-max.it: your social media marketing partner
Escrito por Jornalissimo
Voltar