Dicas 26 junho 2017
Passeio de kayak pelas grutas do barlavento algarvio | Foto: D.R.

Ruma a sul e vem explorar uma das cidades mais importantes da época dos Descobrimentos, banhar-te em maravilhosas praias e divertir-te na noite algarvia.

Ao chegares à Pousada, vais reparar que não faltam hóspedes de todos os cantos do mundo. Lagos é uma cidade especial e há quem venha de paragens longínquas para conhecer este pedaço do Barlavento algarvio. A Pousada está bem localizada. Cinco minutos a caminhar e encontras-te em pleno centro, a calcorrear as ruas típicas desta cidade histórica.

 

A praça Infante Dom Henrique e a antiga muralha, chamada “Cerca Nova”, levantada no século XVII e projetada no século anterior, são duas referências. No interior da muralha conseguirás identificar facilmente as ruas e as construções pertencentes a outros tempos.

Há também a Fortaleza – tecnicamente, uma das mais avançadas da sua época, no algarve. Desde a Fortaleza, defendeu-se Lagos de vários ataques de navios de outros impérios.

E, continuando esta espécie de viagem no tempo, dá um salto ao Mercado dos Escravos, edifício onde o primeiro navio negreiro chegou, em 1944, e onde o nome já diz tudo sobre a função que este espaço teve no passado… 

Bem perto, fica o Museu de Lagos que tem acesso à Igreja de Santo António, talhada a ouro. O Museu Municipal Dr. José Formosinho – esta é a designação oficial -, foi fundado em 1932 e foi sendo desenvolvido por meio de vários esforços e constantes doações. Apresenta testemunhos dos períodos pré e proto-histórico, romano, árabe e português.

 

À saída, talvez nem precises de inspirar fundo para sentires a brisa do mar que chega da Meia Praia, do outro lado da ponte. Desse lado fica, também, a Marina de Lagos, onde podes encontrar agradáveis espaços de lazer e o Museu de Cera dos Descobrimentos, com 16 cenas da época representadas fielmente.

Em Lagos a arte não está fechada entre quatro paredes, Há um roteiro que se espalha por toda a cidade (pede-o no Posto de Turismo) e que te leva a obras emblemáticas, como as do escultor João Cutileiro: a “Vénus Deitada” (uma mulher de formas generosas, a remeter para os cultos de fecundidade do Paleolítico), a estátua a El-Rei D. Sebastião e, ainda, o Tríptico alusivo à Batalha de Alcácer Quibir.

 

Noutro registo, tens o roteiro de ‘Street Art’, que reúne alguns dos nomes mais conhecidos da arte urbana, graças a um projeto chamado ‘ARTUrb’.

Depois de explorares bem a cidade, está na altura de mergulhares nas magníficas praias de Lagos, muitas delas galardoadas com a distinção de “ouro” pela Quercus. Estão todas relativamente próximas da Pousada. A Praia da Batata, por exemplo, fica a cinco minutos a pé.

Vale também a pena fazer um passeio de barco e explorar as famosas grutas que a costa algarvia esconde. Os mais aventureiros, podem optar por conhecê-las de kayak.

Depois de dias bem preenchidos vais adorar voltar ao centro de Lagos ao fim do dia. As ruas e praças enchem-se de gente que faz círculos aqui e ali para admirar os inúmeros artistas de rua que escolhem Lagos para mostrar as suas várias artes.

Se marcares a tua estadia para o último fim-de-semana de julho, tens um extra: a Feira Arte Doce, onde podes provar a doçaria local, feita sobretudo à base de amêndoa e figo.

Pousada de Juventude de Lagos
Preço: Desde €10/noite

e-max.it: your social media marketing partner
Escrito por Jornalissimo
Voltar