Saúde 14 junho 2016
Jornal Digital para Jovens - Dar sangue dói tanto como fazer análises | Foto: Agência Brasília/Creative Commons

Se tens mais de 18 anos e saúde para dar, este guia pode ajudar-te.

Quem pode dar sangue?

Para ser dador é preciso ter mais de 18 anos, pesar pelo menos 50 quilos e gozar de boa saúde. Se foste operado, fizeste um 'piercing' ou uma tatuagem nos últimos quatro meses, então o teu lado altruísta vai ter de esperar. Também é preciso aguardar uma semana depois de fazer algum tratamento dentário.

Dói?

Não dói mais do que quando vais tirar sangue para análises. Aqui tiram-te provavelmente um pouco mais (não chega ao meio litro), mas isso não significa mais dor. Aliás, se estiver a doer, deves avisar o enfermeiro, porque não é suposto que doa. No final, o organismo repõe logo todas as proteínas e células sanguíneas de que precisa, de modo que estás pronto a retomar a vida normal. Também não tem consequências para a tua saúde, pelo menos nefastas. É provável que o saber que prescindiste de um bocadinho dos teus cinco ou seis litros de sangue para ajudar alguém até te deixe bem-disposto.

Demora muito tempo?

Depende do que consideres muito tempo. O processo todo não leva mais de 30 minutos. Antes de tirar sangue, há uma série de procedimentos. Por esta ordem: primeiro preenche-se uma ficha, depois um médico vai observar-te para ver se estás mesmo em condições de fazer uma dádiva (é avaliada a tensão arterial, a frequência cardíaca e o valor de hemoglobina, através de uma picadela no dedo). Também te vão fazer muitas perguntas sobre a tua saúde e hábitos de vida. É necessário para ter a certeza que nem tu nem quem for receber o teu sangue serão prejudicados pelo processo. Por fim, terás que assinar um "Termo de Consentimento Esclarecido para a Dádiva de Sangue".

O que é preciso fazer?

Basta levar o Bilhete de Identidade ou o Cartão de Cidadão, se for de manhã tomar um pequeno-almoço sem gorduras (não se pode dar sangue em jejum), se for da parte da tarde, ter a digestão (três horas) feita e ir a um Centro Regional de Sangue (Porto, Lisboa e Coimbra), ao IPO ou a um hospital que faça colheita.

É mesmo importante dar sangue?

Sim, porque há cada vez mais gente a precisar de receber. Os progressos na medicina e o haver cada vez mais gente a beneficiar deles fazem com que essa necessidade não pare de aumentar.

(Artigo originalmente publicado a 25 de março a propósito do Dia Nacional do Dador de Sangue)

e-max.it: your social media marketing partner
Voltar