Tecnologia 17 outubro 2016
Programar é uma competência que abre portas | Foto: D.R:

Quem o diz é o embaixador português da Semana Europeia da Programação. Vê os eventos mais próximos de ti.

Até ao próximo domingo, dia 23, realiza-se em Portugal, na Europa e em vários outros países do mundo, a 'Code Week', com inúmeros eventos de participação gratuita que facilitam a aprendizagem da programação informática.

Só em Portugal têm lugar, durante esta semana, mais de 100 atividades realizadas com o intuito de "proporcionar um primeiro contacto com a programação", conta o embaixador português (*) desta iniciativa que foi lançada pela Comissão Europeia já em 2013. 


Bruno Ferreira incentiva os jovens a participar: "É importante desmistificar, mostrar que a programação não é nada de complexo". Pelo contrário: "tem tendência a simplificar", acrescenta, lembrando que basta muitas vezes aprender as bases para depois, em casa, cada um começar a desenvolver projetos, pois "as ferramentas estão todas online".

No final deste artigo, que publicámos em abril passado, encontras vários sites onde podes aprender a programar.

Bruno Ferreira acredita que, em breve, a capacidade de programar vai ser transversal a todas as profissões. "Faz sentido um mecânico desenvolver uma aplicação de mecânica, ou um médico desenvolver uma aplicação de medicina", observa.

Para ele, a tendência é essa: "Cada um dentro da sua área de especialização irá desenvolver aplicações específicas. É mais fácil a parte técnica do que a específica (de cada profissão).

Bruno tem uma mão cheia de razões para incentivar a aprendizagem da programação, além destas. Recorda, ainda, que há muita oferta de emprego nesta área (a procura de profissionais das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) tem um crescimento anual de 3% e o número de licenciados em informática não a tem podido acompanhar), que aprender a programar contribui para promover o desenvolvimento cognitivo e pode ser divertido (o ensino tem uma forte componente lúdica), que esta área pode ajudar a combater a desertificação do interior do país (já que a tecnologia permite uma ligação ao mundo independentemente do local físico onde nos encontremos).

E se pensas que a programação é coisa de rapazes, a entrevista em que a engenheira informática Vânia Gonçalves explica porque "faz todo o sentido encorajar jovens raparigas para as TIC" é de leitura obrigatória.

Em alguns países, a programação informática já faz parte do currículo escolar obrigatório do primeiro ciclo. Bruno Ferreira gostaria de ver a programação informática como disciplina também em Portugal. Considera que faz todo o sentido: "É importante tornar a programação acessível a todos, ela ajuda-nos a perceber como o mundo funciona, a resolver problemas e a desenvolver novas ideias".

(*) Bruno Ferreira é o embaixador português da Semana Europeia da Programação. Foi um dos jovens consultores da União Europeia para a Agenda Digital que sugeriu a realização desta 'Code Week'.

e-max.it: your social media marketing partner
Voltar