Tecnologia 06 dezembro 2016
Aprender programação pode ser bem divertido | Foto: Hour of Code - Portugal/Facebook

"A Hora do Código" inicia-te no mundo da programação, de forma divertida.

A programação está cada vez mais presente no nosso quotidiano e deverá ser vista, em breve, como uma competência básica. Tal como ler, escrever, fazer contas.

Há, por isso, uma preocupação crescente em ensinar esta "linguagem" a todas as pessoas, dos 4 aos 104 anos.

A "Hour of Code" (Hora do Código) surgiu em 2013 com esse propósito. É uma iniciativa promovida por uma organização não-lucrativa norte-americana, a Code.org, financiada por filantropos e por grandes empresas, como a Microsoft.

Ao longo de uma semana, que coincide sempre com a 'Computer Science Education Week' (Semana Mundial das Ciências da Computação) - em 2016, está a decorrer entre 5 e 11 de dezembro - vários países se juntam a esta causa e promovem aulas de iniciação à programação.

Mas qualquer pessoa o pode fazer de forma independente.

As ferramentas são todas gratuitas e disponibilizadas 'on-line' no site da 'Hour of Code'.

 

Podes entrar e escolher uma das muitas propostas divididas por níveis de dificuldade: ajudar Moana, a nova heroína da 'Disney', a deslocar-se de barco; dar vida a animais no 'Minecraft'; construir uma galáxia da Guerra das Estrelas, entre muitas outras.

Basta seguir as instruções e vais ter, certamente, a mesma sensação do que nós: é divertido, parece que estamos a jogar um jogo!

É, também, desafiante. Para ir avançando de nível, é preciso raciocinar, usar o pensamento lógico, fazer cálculo mental. Ver, depois de algumas tentativas e erros, os bonecos ganharem vida no ecrã é uma sensação fantástica.

Pelo meio, vão surgindo alguns vídeos em que especialistas de empresas como a Google ou a Disney te vão dando dicas e falando da sua profissão.

Quem não é especialmente um ás a inglês, tem ao dispor uma série de atividades em português. Aliás, há material em 45 línguas.

Além disso, Portugal é um dos 180 países que aderiram à iniciativa e há um site oficial do Movimento Código Portugal, onde também está disponível uma experiência de programação.

Em Portugal, todos os alunos do Ensino Básico deverão ter a oportunidade, ao longo desta semana, de poder construir um pequeno programa. Há outras iniciativas agendadas para Centros de Ciência Viva e Universidades, registadas na página portuguesa do evento, que termina no domingo com uma série de workshops no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa.

Podes ir acompanhando o que se passa por cá na página de Facebook 'Hour of Code - Portugal'.

Se a tua escola não tiver organizado nenhuma iniciativa, ainda vais a tempo de sugerir que o faça. No site mundial da 'Hour of Code', há planos de aulas para professores de várias disciplinas, que podem ser usados mesmo por docentes que não dominem o assunto.

E se te acontecer como a nós, que ficámos com vontade de ter mais horas para "jogar" com linhas de código, não desesperes. A Code.org previu que isso fosse acontecer e disponibiliza-te imensas ferramentas para evoluíres neste campo gratuitamente e ao teu ritmo.

Se fores do género feminino ou pertenceres a um grupo minoritário, a Code.org vai adorar saber que estás a pensar ter 'Horas de código' durante todo o ano.

Uma das maiores preocupações é fazer com que a programação chegue a mais mulheres e grupos minoritários. Segundo a organização, hoje, nas aulas de programação apenas 22% dos estudantes são do género feminino.

Além disso, é uma escolha com futuro. A oferta de empregos nesta área é muito elevada e a tendência é que continue a crescer. Afinal, o mundo em que vivemos é, cada vez mais, digital.

Talvez te interessem os seguintes artigos:

Vânia Gonçalves: "Faz todo o sentido encorajar jovens raparigas para as TIC"

10 Dicas para ti que és ou queres vir a ser uma 'Geek Girl'

10 Curiosidades sobre as mulheres na tecnologia

Programar é cada vez mais fácil

e-max.it: your social media marketing partner
Escrito por Jornalissimo
Voltar