Ambiente 05 março 2015
Turistas a passear sobre o gelado Lago Superior| Foto: Sweet Alize / Creative Commons

Este é um ano sim: as grutas geladas das Apostle Islands, no estado norte-americano de Wisconsin, podem visitar-se. 

O espetáculo é único, tem sempre uma componente de risco que, ainda assim, não afasta milhares de turistas. 

As grutas de gelo atraem pessoas de todos os Estados Unidos, que viajam quilómetros para ver de perto a beleza de autênticas esculturas moldadas pelo frio do inverno.

O cenário mágico situa-se nas Apostle Islands, um parque nacional que integra vinte e uma ilhas do Lago Superior, o maior dos cinco Grandes Lagos da América do Norte. 

As grutas de arenito - durante o Verão visitáveis de barco - ficam forradas de gelo e, nos anos em que este forma uma camada espessa, é possível visitá-las a pé, caminhando sobre as águas geladas do lago.

Ali, o risco nunca é inexistente. A qualquer instante, o vento e as ondas podem romper o gelo e torná-lo instável. 

Há um site onde os interessados podem ver as condições climatéricas em tempo real e decidir se querem ou não fazer a caminhada de, pelo menos, um quilómetro e meio para chegar à zona onde estão as grutas.  

Também é disponibilizado um número de telefone para onde se pode ligar a perguntar o estado do gelo, porque este pode variar num tempo menor do que aquele que os visitantes demoram a chegar a pé até lá. 

Na página oficial do Parque das Apostle Islands, são muitas as advertências. 

Os turistas são aconselhados a levar várias camadas de roupa, água, uma bebida quente e um kit de primeiros-socorros.

O aviso de que as estalactites podem cair a qualquer altura está lá, mas, no terreno, parece ser difícil resistir à beleza daquelas formas translúcidas e entrar nas grutas para contemplá-las desde baixo. 

e-max.it: your social media marketing partner
Voltar