Bolas, como é que ninguém se lembrou disto antes?

Tapar uma represa com milhões de bolas de plástico não é uma medida óbvia, mas faz sentido.

Mete bolas, lançamento e até parece divertido, mas não é nenhum jogo. Trata-se de uma inovadora forma de diminuir o desperdício de muitos milhares de metros cúbicos de água por ano, em Los Angeles, nos Estados Unidos.

Depois de analisadas várias soluções, esta foi apontada como a melhor, tanto a nível de eficácia, como de custo. É, também, a solução mais simples, já que não implica construir nenhuma infraestrutura.

Com estas bolas, a represa de Los Angeles – com água potável suficiente para matar a sede dos habitantes da cidade durante várias semanas – preserva a qualidade da sua água e evita que mais de um milhão de metros cúbicos se evaporem. Algo bem importante no contexto de seca extrema que a Califórnia tem vivido nos últimos anos.

Sendo escuras, as bolas protegem a água dos raios solares constituindo, assim, uma barreira para fatores que iriam afetar a qualidade da água: impedem o surgimento de algas, afastam poeira, pássaros e outros animais.

Os norte-americanos batizaram-nas, já, como “bolas de sombra”. A ideia do Departamento de Água e Energia de Los Angeles é, pelo contrário, luminosa e mostra como muitas vezes o segredo está na simplicidade. Vê o vídeo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *