O que são alimentos transgénicos?

Portugal é um dos poucos países da Europa onde estes alimentos são cultivados. Este mês ficou a saber-se exatamente onde.

Se te dissermos que os alimentos transgénicos são OGM, provavelmente ficas a saber o mesmo. Mas decompondo a sigla, já se torna mais fácil entender do que se trata: organismos geneticamente modificados.

Todos os seres vivos têm uma espécie de “livro de instruções”, onde estão reunidos os dados sobre a sua constituição e a forma como devem funcionar.

Sim, esse livro é o ADN (ou Ácido Desoxirribonucleico). É lá que está armazenada toda a informação genética de um organismo. Obviamente, os genes de um homem não são iguais aos de uma planta, os genes de uma planta não são iguais aos de um peixe e por aí fora.

UM MORANGO COM GENES DE PEIXE

O que é que o ADN tem a ver com os OGM? Tudo.

A evolução da ciência veio permitir aos cientistas fazer alterações na programação dos organismos. Hoje, em laboratório, já é possível misturar genes de seres vivos que, naturalmente, não se misturariam por serem de espécies totalmente diversas.

Os exemplos tornam tudo mais simples: imagina um morango em cujo ADN foram introduzidos alguns genes de peixe. Este é um exemplo verdadeiro de um OGM, ou seja, é um alimento ao qual foram introduzidos genes estranhos ao próprio ADN.

O objetivo de proceder a estas alterações genéticas é o de conseguir produzir alimentos mais fortes, capazes de resistirem, por exemplo, a insetos e a doenças ou, no caso do tal morango-peixe, ao frio, permitindo assim o seu cultivo em climas onde eles naturalmente não se dariam.

PRÓS E CONTRAS

Os transgénicos são usados sobretudo na agricultura e na indústria alimentar, em produtos como o milho e a soja. A utilização destas técnicas está, porém, a levantar uma imensa polémica.

Quem os defende diz que os OGM podem ser uma solução para combater a fome no mundo. Quem se opõe aos transgénicos, aponta os danos irreversíveis que eles podem causar, com o aumento do uso de produtos tóxicos na agricultura e a perda de biodiversidade. Os seus opositores alertam, ainda, para o facto de poderem ser perigosos para a saúde humana.

NAS ILHAS OGM NÃO ENTRA

Em Portugal, a plataforma “Transgénicos Fora” (TF) tem lutado contra os OGM. Margarida Silva explica que “o cultivo de transgénicos é permitido pela Comissão Europeia para toda a União, mas só em Portugal, Espanha e na República Checa estão a ser cultivados OGM” (há suspeitas de que eles também possam estar presentes na Eslováquia e na Roménia).

A representante da Plataforma recorda que a Madeira e os Açores proibiram o cultivo de qualquer transgénico. Já no continente, há cultivo de transgénicos desde 2005. Atualmente só está a ser cultivado milho (de uma variedade específica: MON 810).

No site da TF podes saber mais sobre este tema e saber em que partes do país há cultivo de transgénicos, graças ao mapa que a plataforma acaba de divulgar, com esses locais assinalados a vermelho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *