Animais 02 janeiro 2015
Colibri: camaleões coloridos | Foto: Fernando Flores/Creative Commons

Entre as mais leves e pequenas aves do mundo, os colibris são a prova de que os pássaros não se medem aos palmos.

Podem não chegar aos sete centímetros e pesar apenas meia dúzia de gramas, mas a natureza encarregou-se de compensar os colibris, também conhecidos por beija-flor, com outros atributos.

A capacidade que têm de ficar suspensos no ar e de voar para trás são apenas dois fatores distintivos destes pássaros que habitam na América Central e na América do Sul. A cor é outro...

Dos colibris não será de mais afirmar que são uma espécie de camaleões das alturas. Com uma composição particular, as penas destas aves funcionam como um prisma: refratem a luz, fazendo com que a sua coloração varie consoante o ângulo de incidência da luz solar.

Há quem diga que parecem insetos. E não é apenas pelo tamanho. As asas batem tão rápido (entre 20 a 25 batimentos por segundo!) que as dos colibris mais pequenos quase não se veem.

Só assim conseguem ficar suspensos no ar enquanto sugam o néctar das flores com o seu bico comprido, semelhante à palha de um refresco. Também se alimentam de insetos e micro aracnídeos. Afinal, precisam de comer muito e bem para compensarem toda a energia que despendem no voo.

O coração dos colibris consegue bater ainda mais rápido do que as asas: 1260 por minuto (o dos humanos bate, normalmente, entre 60 e 100!). Em liberdade, vivem entre seis e oito anos, consoante as espécies, que são muitas: mais de 350, e cerca de 770 subespécies. Afinal, quem é que é pequeno?!

 

e-max.it: your social media marketing partner
Voltar