A mais esquiva de todas as baleias já tem um vídeo gravado

Chama-se baleia-de-Omura e, até há pouco tempo, os cientistas só a tinham conseguido estudar depois de morta.

As primeiras imagens de vídeo da nova espécie da família dos cetáceos foram captadas ao largo de Madagáscar. Mostram uma baleia-de-Omura (Balaenoptera omurai) viva, a nadar descontraidamente ao largo daquela ilha africana, exibindo o seu corpo longo e estreito.

Até aqui, todo o conhecimento que havia sobre estes grandes mamíferos provinha do estudo de animais mortos. Ainda este ano, uma baleia-de-Omura foi encontrada sem vida numa praia da Austrália.

As Omura nunca tinham sido, portanto, vistas assim, no seu habitat. A descoberta foi feita por acaso quando um grupo de biólogos marinhos estudava outros animais da ordem dos cetáceos, os golfinhos.

Para a equipa, liderada pelo norte-americano Salvatore Cerchio, o encontro inesperado foi uma espécie de Euromilhões. Esta família de baleias é recente, só foi catalogada em 2003. Antes disso, as baleias-de-Omura eram confundidas com as baleias-de-Bryde.

Estes grandes mamíferos (grandes, é relativo – as Omura têm entre dez e doze metros de comprimento, o que nem é assim tanto se pensarmos nos cerca de trinta da baleia-azul) estavam envoltos numa aura de mistério.

A equipa de Cerchio (que captou o vídeo que podes ver abaixo) teve, assim, possibilidade de alargar os conhecimentos sobre a espécie – estudar o seu habitat, os seus hábitos, as suas vocalizações.

Mas muito há ainda por saber e, por isso, os investigadores vão voltar a Madagáscar para prosseguir o seu trabalho. Para já, revelaram os primeiros dados, num artigo publicado há dias na revista ‘Royal Society Open Science’.

Não se sabe quantos exemplares desta baleia, batizada com o nome de um conceituado cetólogo japonês, existem no mundo. Até ao momento só 25 foram registados. Calcula-se que seja uma espécie rara, presente nos mares tropicais e subtropicais.

Vê o vídeo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *