Em Oslo, as abelhas têm prioridade

Dizem que é a primeira autoestrada do mundo para abelhas. Fica na Noruega e facilita a vida a estes insetos.

Vida de abelha na cidade é tudo menos fácil. Encontrar flores ricas em néctar é, para as abelhas urbanas, uma tarefa cada vez mais exigente e que lhes pode provocar stress.

Como um pouco por todo o mundo, também a Noruega está preocupada com a grave crise que afeta os maiores agentes polinizadores.

Aquele país do norte da Europa estima que várias dezenas de espécies de abelhas tenham desaparecido nos últimos anos e muitas estão na lista de espécies ameaçadas de extinção.

Para contrariar esta tendência, uma organização de apicultores urbanos lançou, com ajuda do Governo norueguês, um “corredor verde” ao longo da cidade onde, pelo menos a cada 250 metros, as abelhas encontram estações de pólen.

A iniciativa envolve empresas e cidadãos. Em conjunto, toda a sociedade está mobilizada para plantar flores para as abelhas em jardins, varandas, terraços ou até telhados, num percurso previamente estabelecido.

Este mapa disponibilizado pela entidade mentora desta peculiar auto-estrada, oferece uma ideia do que se trata.

As escolas também estão a ser envolvidas e na plataforma da associação, a Bybi, os participantes são convidados a divulgar as ações que levaram a cabo e a informar-se sobre as zonas onde ainda é necessário intervir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *