O International Children's Peace Prize já distinguiu Greta Thunberg e Malala Yousafzai | Foto: kidsrights.org

E os finalistas do International Children’s Peace Prize são

Ivanna Ortega Serret, Siena Castellon e Sadat Rahman, de 12, 18 e 17 anos.

É uma espécie de Nobel da Paz, mas só para crianças, e foi criado pela fundação holandesa KidsRights já em 2005. Todos os anos, esta organização distingue um menor de idade (até aos 18 anos) que se tenha destacado na luta pelos direitos das crianças.

Em edições anteriores, o Prémio Internacional da Paz das Crianças (numa tradução livre para português), já distinguiu ativistas como Greta Thunberg ou Malala Yusafzai.

Os finalistas deste ano são de partes muito diferentes do globo e as ações porque estão nomeados para o prémio são também muito distintas, pelo que não se adivinha uma escolha fácil.

Ivanna Ortega Serret

Ivanna já é conhecida como a “Greta mexicana” | Foto: kidsrights.org

A mais nova dos três finalistas tem 12 anos e já há quem lhe chame a “Greta mexicana”. Residente numa localidade chamada Atizapán de Zaragoza, Ivanna Ortega Serret lançou uma petição no Change.org pedindo às autoridades que limpassem uma barragem perto de sua casa (Barragem de Madín), porque estava infestada com uma espécie vegetal que ameaçava a fauna local. A petição terminou com 67 mil assinaturas e com a entidade que gere a água no México (Conagua) a destinar mais de 85 mil euros (21 milhões de pesos mexicanos) para a limpeza e manutenção da barragem. A iniciativa já valeu a Ivanna um segundo lugar no 2020 International Young Eco-Hero Award.

Siena Castellon

Esta jovem irlandesa tem promovido um outro olhar sobre autismo | Foto: kisright.org

Outra das nomeadas é Siena Castellon, uma jovem irlandesa de 17 anos, que sofre de autismo e foi vítima de bullying. Quando tinha 13 anos, Siena decidiu criar um site para ajudar alunos que, como ela, sofrem da doença e de distúrbios de aprendizagem. Mais recentemente, em 2018, lançou a Semana de Celebração da Neurodiversidade (Neurodiversity Celebration Week) para incentivar as escolas a reconhecer os pontos fortes das crianças com necessidades educativas especiais. Em 2019, mais de 340 escolas e 300 mil alunos no Reino Unido, EUA e Austrália se juntaram ao evento. Estes são apenas alguns feitos de Siena, que também já lançou um guia de sobrevivência para adolescentes autistas.

Sadat Rahman

Sadat Rahman tem alertado os jovens do Bangladesh para as questões de cibersegurança | Foto: kidsrights.org

Entre os finalistas também está um rapaz: Sadat Rahman, de 17 anos, do Bangladesh. Impressionado com o suicídio de uma jovem de 15 anos que era vítima de cyberbullying, Sadat decidiu atuar. Com a ajuda de amigos, fundou a organização Narail Volunteers, responsável pela criação de uma aplicação móvel que ajuda os adolescentes a saberem como se manter seguros online. A Cyber Teens já resolveu 60 denúncias e já foi responsável por que 8 cibercriminosos fossem julgados em tribunal. Os projetos de Sadat nesta área são inúmeros e já lhe valeram um prémio no seu país natal.

Além de darem visibilidade às suas causas, os vencedores recebem um prémio de 100 mil euros para investirem em projetos relacionados com as áreas em que se envolvem e graças às quais foram nomeados.

A cerimónia de anúncio do vencedor pode ser vista em direto a partir do site do International Children’s Peace Prize.

Descobre aqui quem foi o vencedor.

Fotos: kidsrights.org

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *