Ciência 19 janeiro 2015
O drone da marinha norte-americana em testes | Foto:Edward Gutierrez/U.S. Navy

O novo veículo de controlo remoto da marinha americana nada e parece-se com um tubarão.

Os seres vivos funcionam, muitas vezes, como uma inspiração para os cientistas, que ao tirarem proveito de milhares de anos de evolução têm metade do trabalho feito. Há até um nome para descrever as novas tecnologias desenvolvidas a partir de soluções encontradas na natureza: biomimética.

Os cientistas da Marinha dos Estados Unidos basearam-se nos tubarões para criar o seu último veículo, que se movimenta de modo programado ou através de controlo remoto. Não se esqueceram sequer de o dotar de barbatanas, dorsais e peitorais.

Este “bicho” aquático pesa 45 quilos, tem um metro e meio de cumprimento e é capaz de mergulhar até aos 100 metros de profundidade. Tal como um peixe, usa a cauda para propulsão.

No futuro, a marinha norte-americana quer usá-lo em missões de reconhecimento e espionagem. Para já, tem sido uma útil ferramenta para recolher dados ambientais, que transmite quando vem à superfície.

e-max.it: your social media marketing partner
Voltar