Indústria eletrónica de olho na lua

A ideia é encontrar minerais para alimentar a indústria. Mas há mais.

Mal se abre o site da empresa Moon Express aparece uma mensagem que diz qualquer coisa como: “Estamos a abrir caminho para aceder aos mistérios e recursos daLlua com vista ao benefício da Humanidade e ao nosso futuro no Espaço”. Há outras empresas de olho na exploração do satélite natural da Terra e também países, como a China. 

Na última edição da revista Physics World, o jornalista de ciência Richard Corfield explica como a Terra está a pensar tirar grandes benefícios económicos da Lua. Um dos objectivos é explorar os imensos depósitos de água gelada que existem nos polos norte e sul da lua.

O diretor de outra empresa interessada no negócio, a Shackleton Energy Company, afirma pretender construir uma espécie de “bombas de gasolina” no Espaço, convertendo as águas lunares em combustível para veículos espaciais e conseguindo, assim, um preço bem mais baixo do que se enviado da Terra.

A Agência Espacial Chinesa também já manifestou o desejo de ter uma base na Lua. A sua intenção é outra. Com os minerais terrestres que precisa para produzir dispositivos tecnológicos, como telemóveis, computadores ou baterias de carros a escassearem, o país quer explorar agora os minerais raros da Lua.

Já deu um passo nessa direção quando, há pouco mais de um ano, o seu robot “Coelho de Jade” aterrou na Lua para fotografar a paisagem, analisar a composição química do solo e estudar as rochas até uma profundidade de 100 metros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *