TMT: um espelho gigante para ver a 13 mil milhões de anos-luz

Será um dos maiores telescópios do mundo e deverá estar pronto dentro de dez anos, no cimo de um vulcão extinto, no Havai.

Telescópio é uma palavra de origem grega: ‘tele’ significa longe, ‘skopein’ significa observar.

O telescópio que deverá entrar em funcionamento em 2023, no meio do oceano Pacífico, permitirá ver muito, mas mesmo muito longe.

Com um espelho de 30 metros de diâmetro, composto por 492 fragmentos, o TMT (Thirty Meter Telescope) dará novos horizontes aos astrónomos, permitindo-lhes fazer observações a 13 mil milhões de anos-luz de distância. E porá à prova muitas leis fundamentais da física.

UMA REVOLUÇÃO NO CONHECIMENTO DO UNIVERSO?

As mais recentes tecnologias no controle da precisão e sistemas de ótica adaptativa irão permitir estudar o universo de uma forma muito nítida, observar planetas fora do nosso sistema solar e detetar a luz das primeiras estrelas e galáxias, entre outros fenómenos astrofísicos.

A informação que o TMT irá proporcionar aos cientistas poderá revolucionar a forma como hoje entendemos o universo.

O governo do Canadá acaba de anunciar que vai investir mais de 240 milhões de dólares no telescópio, que tem custo total estimado de 1,4 mil milhões de dólares.

Os outros investidores são os Estados Unidos (que ficarão com o telescópio no seu território), o Japão, a Índia e a China.

CULTURA INDÍGENA VERSUS PROGRESSO

Alguns habitantes nativos do Havai não estão nada satisfeitos com a construção do equipamento no cimo do vulcão Mauna Kea, o ponto mais alto de todo o arquipélago havaiano e uma das montanhas mais altas do mundo. Para eles, este é um local sagrado que deve permanecer intacto.

Os protestos que têm organizado já levaram a que fossem interrompidas as obras que tinham começado no início de março. A polémica está a dividir os astrónomos. Alguns colocaram-se ao lado dos havaianos que se opõem ao TMT. Questionam se o progresso científico é mais importante do que as culturas indígenas. Será?

No vídeo seguinte (em inglês) podes descobrir mais sobre o que será um dos mais avançados telescópios de sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *