Juntos, Jia Haixia e Jia Wenqi deixam de ser inválidos 

Haixia é cego, Wenqi perdeu os braços. Os dois amigos chineses completam-se desde que se conheceram.

A amizade destes dois homens chineses de 53 anos é uma daquelas histórias que esperamos ver no cinema. Tem todos os ingredientes que a faziam digna do grande ecrã: acasos, obstáculos, superação, uma forte amizade e – indispensável – um final feliz.

Jia Haixia e Jia Wengi ficaram amigos em 2000, quando ambos estavam desempregados. O primeiro Jia tinha acabado de perder a pouca visão que ainda tinha, o segundo vivia já sem os braços desde os três anos, quando sofreu um grave acidente.

Desde que se conheceram, a vida dos dois mudou. Os jornais reproduzem aquilo que costumam dizer quando falam da amizade que os une:  “eu sou os olhos de Haixia”, diz Wengi; “eu sou as mãos de Wengi” diz Haixia, por sua vez.

Em 2001, decidiram alugar em conjunto um pedaço de terra, na província de Hebei, ao governo chinês. Desde então, dedicam-se a plantar árvores, num trabalho pelo qual são pagos pelas autoridades.

Apesar do tempo que levam a concretizar as suas tarefas e dos poucos rendimentos que auferem, não desistem. E o esforço do trabalho de equipa está à vista.

Já plantaram perto de dez mil árvores. Onde dantes havia apenas pedras e ervas daninhas, há hoje vida.

As populações locais estão agradecidas. Graças às novas árvores, têm agora menos cheias quando o rio sobe na época das monções.

Para os amigos Jia, os dias repetem-se: de manhã bem cedo, Wenqi guia Haixia de casa até ao local onde trabalham. Aí, cada um tem a sua tarefa. Haxia é responsável por plantar novas árvores e podar as existentes; Wengi aprendeu a usar os pés de modo a poder encarregar-se da rega.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *