Por que temos alergias?

Com árvores e plantas a difundir pólen, este período do ano é crítico para quem é alérgico.

Quem é alérgico, seja a pólenes, animais ou alimentos, sabe que os sintomas não são muito agradáveis. Dificuldade em respirar, comichão e ardor nos olhos, nariz a pingar, espirros, alterações na pele são algumas das reações mais comuns do nosso organismo aos alergénicos (assim se chamam os agentes desencadeadores da alergia).

O que talvez nem toda a gente saiba é o que faz com que o nosso organismo reaja assim. Tem tudo a ver com o sistema imunitário e com uma resposta exagerada por parte deste.

Digamos que o nosso sistema defensivo identifica como perigoso algo que não oferece perigo nenhum e ativa os meios de que dispõe para combater o “invasor”.

EM CONSTANTE EVOLUÇÃO

Mas que mal nos haveria de fazer o pólen, o pelo do gato do nosso primo ou o leite que bebemos ao pequeno-almoço?

Nenhum. No entanto, às vezes, o organismo acha que sim e põe em ação os anticorpos, tal como quando somos afetados por alguma bactéria.

Ou seja, a intenção do organismo até é boa, mas revela-se prejudicial por ser totalmente desadequada à situação.

Uma boa notícia é que o nosso sistema imunitário evolui ao longo de toda a vida e, assim, tal como aparecem, algumas alergias também podem, de repente, desaparecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *