Qual é a origem do Carnaval?

Desde quando se festeja? Por que nos mascaramos? O que significa a palavra?

O mais importante sobre o Carnaval todos nós sabemos: é sinónimo de festa, samba, diversão, disfarces e partidas, confetis e serpentinas.

Também sabemos que um dos melhores Carnavais do mundo se faz em português – o brasileiro, pois claro. E que, deste lado do Atlântico, a festa começa a ter cada vez mais adeptos, seja em Ovar, Torres Vedras, Madeira ou Loulé.

Os mais genuínos carnavais portugueses ficam a norte. Metem chocalhos e caretos, como o Carnaval de Podence (perto de Bragança) ou máscaras feitas em madeira por artesãos, no Carnaval de Lazarim (Lamego). 

E as origens do Carnaval, quem sabe quais são? Uma pista: são antigas, tão antigas que se perdem no tempo. 

‘UMA VEZ AO ANO, ENDOIDECER É LÍCITO’

O início do Carnaval é situado, por vários historiadores, nas “Saturnálias”, da Roma Antiga, festividades que decorriam em dezembro e em que se prestava homenagem ao Deus Saturno, celebrando o solstício de inverno, o regresso do sol e da fertilidade dos solos.

Esta festividade romana significava um intervalo no normal ritmo de vida: durante alguns dias, os romanos podiam pôr de lado as suas obrigações e entregar-se a uns dias de diversão (já então as escolas eram fechadas) e de excessos.

Invertiam-se os papéis das classes sociais e já se usavam máscaras e roupas que permitiam ocultar a verdadeira identidade de quem as vestia. Os servos faziam de senhores e os senhores faziam de criados. Havia mesmo um ditado latino associado a estes dias: ‘semel in anno licet insanire’ – qualquer coisa como ‘uma vez ao ano é lícito endoidecer’.

Uma frase que parece bem adequada aos festejos de Carnaval que hoje conhecemos e em que cada um assume o papel da personagem que entender.

‘ELIMINAR A CARNE’

Vem também do latim, de ‘carnem levare’ – que significa ‘eliminar a carne’ -, a origem da palavra Carnaval. No último dia de Carnaval, a terça-feira, tinha lugar um grande banquete – os antigos podiam cometer excessos, sabendo que, no dia seguinte (quarta-feira de cinzas) começaria a Quaresma e um período de abstinência, durante o qual o consumo de carne era proibido.

A ligação do Carnaval com a Páscoa não termina aqui. É o dia de Páscoa a determinar o Carnaval, que começa sempre sete semanas antes da Páscoa (este ano, começou no domingo, 6 de fevereiro e o domingo de Páscoa calha a 7 de março).

E, já agora, conheces o ‘Bloco da Lama’ que atrai turistas de todo o Brasil?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *