10 Curiosidades sobre a Maratona

 A prova mítica dos Jogos Olímpicos tem lugar hoje, no último dia das Olimpíadas Rio’ 2016. 

Quando forem 13 e 30 em Lisboa, começa no Rio de Janeiro a prova histórica dos Jogos Olímpicos. No Brasil, o relógio marca quatro horas menos. Lá a maratona começará, por isso, quando forem 9 e 30. Entre os atletas participantes irão estar dois portugueses: Rui Pedro Silva e Ricardo Ribas. 

1) O atletismo é o desporto com mais medalhas para distribuir nos Jogos Olímpicos (141) e, de todas as provas, a maratona é a mais longa, obrigando os atletas a percorrer um percurso de 42,195 quilómetros

2) Maratona significa funcho ou erva-doce em grego antigo. A erva dá nome a uma cidade grega que fica perto da capital, Atenas;  

3) A cidade de Maratona dá nome à prova histórica dos Jogos Olímpicos porque foi lá que se deu uma célebre batalha, a Batalha de Maratona, entre atenienses e persas, em 490 a.C.. 

Quando a batalha chegou ao fim, um mensageiro, o soldado grego Fidípides, correu 40 quilómetros de Maratona a Atenas para dar a notícia da vitória dos gregos sobre os persas. Fidípides cumpriu a sua missão, mas reza a lenda que o mensageiro morreu de exaustão logo depois;   

4) Em 1896, nos primeiros Jogos Olímpicos da Era Moderna – realizados graças ao Barão Pierre de Coubertin (de quem te falámos já neste artigo) -, Fidípides foi homenageado com a criação da prova que conhecemos como maratona, que começou por ter um percurso de 41,8 quilómetros (a distância então calculada entre Maratona e Atenas);  

5) O percurso da maratona aumentou, dos 41,8 para os atuais 42,195 quilómetros, em 1908, nos Jogos Olímpicos de Londres. A distância foi maior para que a Família Real pudesse assistir ao início da prova no Palácio de ‘Windsor’;   

6) A maratona é uma prova de resistência que exige um enorme esforço por parte dos atletas. Em 1912, nos Jogos Olímpicos de Estocolmo, na Suécia, o atleta português Francisco Lázaro não aguentou e, perto do quilómetro 30, desmaiou, tendo falecido poucas horas depois;

7) A maratona olímpica não traz apenas tristes recordações aos portugueses. Outros dois atletas portugueses entraram para a história desta prova pelas melhores razões: Carlos Lopes, em 1984, nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, e Rosa Mota, em 1988, nos Jogos Olímpicos de Seul, conquistaram o ouro na maratona; 

8) Os recordes olímpicos da maratona foram estabelecidos recentemente. Na prova masculina, nos Jogos Olímpicos de Pequim, um queniano (Samuel Kamau Wanjiru) concluiu a prova em 2 horas, 6 minutos e 32 segundos. Na prova feminina, o melhor tempo foi realizado nos últimos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, com o tempo de 2 horas 23 minutos e 7 segundos

9) Nos Jogos deste ano no Rio, a vencedora, a queniana Jemina Jelagat Sumgong, terminou a prova com 2 horas 24 minutos e 4 segundos.  

10) Nas Olimpíadas de 2004, em Atenas, aconteceu algo de improvável, que os brasileiros não esquecerão tão cedo. O atleta Vanderlei Cordeiro estava a caminho do primeiro ouro do Brasil na maratona olímpica quando um espetador entrou na pista e o agarrou, fazendo-o perder alguns segundos. Devido a este episódio, o atleta acabaria por perder o 1º lugar e ficar em 3º. A situação valeu-lhe, no entanto, uma medalha extra: a honrosa medalha Pierre de Coubertin (toda feita em ouro), atribuída pelo Comité Olímpico Internacional, pelo espírito olímpico demonstrado. Vanderlei foi o desportista que acendeu a tocha olímpica no Maracanã na cerimónia de abertura das Olimpíadas do Rio’ 2016.   

Ainda sobre os Jogos Olímpicos Rio ‘2016 lê também: As duas Coreias unidas numa selfie

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *