Desporto 30 novembro 2017
Os primeiros YOG realizaram-se em 2010 | FOTO: Comité Olímpico Internacional

Os jogos destinados a atletas entre os 15 e os 18 anos têm nova edição no verão do próximo ano.

Por Rita Nunes (IHC-NOVA-FCSH / Comité Olímpico de Portugal)*

Os Jogos Olímpicos da Juventude são muito mais que um evento desportivo! Foram criados pelo Comité Olímpico Internacional e destinam-se a atletas, oriundos de todos os países, que tenham idades compreendidas entre os 15 e os 18 anos. A primeira edição realizou-se em 2010 e desde então integram o calendário de eventos olímpicos.

Mas… o que têm de diferente estes Jogos?
Para além do limite de idade dos atletas participantes, podemos encontrar novos formatos de competição, com equipas mistas e por vezes constituídas por atletas de diferentes países e uma componente educativa e cultural muito forte e estruturada em cinco grandes temáticas: Olimpismo, Responsabilidade Social, Desenvolvimento de Competências, Expressão e Estilo de Vida Saudável, e Bem-estar. Assim, os jovens atletas para além de competirem e mostrarem o seu valor desportivo são também desafiados a realizar atividades educativas, em conjunto com atletas de outros países, bem como, a conhecerem as culturas dos diferentes países presentes.

As novidades não ficam por aqui!
Para além dos jovens atletas, os Comités Olímpicos de cada país podem selecionar e indicar outros participantes. Estamos a falar de Jovens Repórteres e Jovens Embaixadores. Os primeiros, que deverão ter idades entre os 18 e 24 anos, durante os Jogos frequentarão um Programa de Formação de Jornalismo Desportivo, nas componentes de fotografia, escrita, redes sociais, rádio e televisão colocando em prática os ensinamentos recebidos. Por sua vez, os Jovens Embaixadores, com idade entre os 18 e 25 anos, que integram a respetiva delegação nacional, terão como grande responsabilidade acompanhar as prestações dos atletas dos seus países e incentivá-los a participar nas atividades “Aprender & Partilhar” do Programa de Educação e Cultura.

 

Existem ainda outras categorias de participantes. Os Atletas Modelo, selecionados diretamente pelas Federações Internacionais de cada modalidade desportiva, que têm como missão partilhar a sua experiência desportiva, participando em diversos debates e dando a conhecer a sua modalidade junto dos atletas de outras modalidades e, por último, os Embaixadores dos Jogos Olímpicos da Juventude, que sendo atletas de elite mundial, reconhecidos internacionalmente pelos seus feitos desportivos, ajudam a aumentar a notoriedade destes Jogos Olímpicos da Juventude participando em diversas campanhas de divulgação e promoção.

E... há semelhanças com os Jogos Olímpicos que já conhecemos?
Sim. À semelhança dos Jogos Olímpicos, também os Jogos Olímpicos da Juventude apresentam as edições de verão e inverno e realizam-se de 4 em 4 anos. Até agora realizaram-se as edições de verão em Singapura 2010 e Nanjing 2014 e as edições de inverno, em Innsbruck 2012 e Lillehammer 2016. As próximas edições também já são conhecidas serão em Buenos Aires em 2018 (verão) e de Lausanne 2020 (inverno).

Em Buenos Aires decorrerão de 6 a 18 de outubro de 2018 e terão a participação de 3 998 atletas. Portugal, que participou nas duas edições de verão (e na última de inverno), irá ser um dos países presentes. A qualificação dos atletas, que ainda está a decorrer, definirá a dimensão da delegação nacional.

E tu, também queres participar? Tens aqui a tua oportunidade!
O Comité Olímpico Internacional lançou um concurso para selecionar o design das medalhas que serão entregues aos três primeiros classificados nas competições desportivas. Até 12 de janeiro de 2018, os interessados poderão obter todas as informações e apresentar a sua proposta através desta página.

Para além do prestígio de poder entrar para a história olímpica, o autor da proposta vencedora, terá a oportunidade de assistir aos Jogos Olímpicos da Juventude e receber um conjunto de medalhas de ouro, prata e bronze. 

Com este evento, o Comité Olímpico Internacional pretende inspirar os jovens atletas a participar no desporto e a viver de acordo com os valores olímpicos: Excelência, Amizade e Respeito tornando-se verdadeiros embaixadores da modalidade que praticam.

(*) Publicada ao dia 30 de cada mês, a rubrica "História, Desporto e Olimpismo" é dedicada ao estudo das origens e evolução do desporto e do Movimento Olímpico em Portugal. Resulta de uma parceria entre o Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa (IHC - UNL) e o Jornalíssimo e tem a coordenação científica de Rita Nunes, Diretora do Gabinete de Estudos e Projetos do Comité Olímpico de Portugal e investigadora do IHC.

e-max.it: your social media marketing partner
Escrito por Jornalissimo
Voltar