A maior estafeta de orientação do mundo

Realiza-se hoje na Suécia a ‘TioMila’, uma corrida no meio da floresta que começou em 1945.

‘TioMila’, em sueco, significa “dez milhas”, numa alusão à distância normalmente percorrida pelos orientistas nesta prova.

De ano para ano, o percurso anda sempre perto dos cem quilómetros. Serão um pouco mais de 116 nesta edição que é especial, pois assinala os 70 anos de realização da prova.

A ‘TioMila’ é uma competição mítica. Os melhores orientistas mundiais viajam de todo o mundo para o norte da Europa para participar nela.

A Suécia tem uma grande tradição no desporto, tendo sido um dos seus berços (os noruegueses também reclamam o título de berço da orientação).

“LADIES NIGHT”?

Na prova de hoje – transmitida em direto pelo site oficial – há quase mil equipas inscritas, o que corresponde a cerca de seis mil atletas. Competem em três estafetas – a Jovem, a Feminina e a Masculina.

As duas primeiras ocorrem durante o dia, a última começa ao fim da tarde, com os atletas (dez por equipa) a correrem durante toda a noite pelo meio do bosque, com uma lanterna na testa e mapa na mão, e a chegarem à meta já depois do nascer do dia.

De Portugal partiram alguns orientistas para integrar equipas internacionais: Bruno Nazário, Carolina Delgado, Diogo Miguel, Miguel Reis e Silva, Tiago Aires, Tiago Leal, Tiago Romão.

Este ano, há um fator extra a gerar expectativa em torno da competição. As orientistas do sexo feminino geraram um debate sobre o porquê de correrem só de dia e não terem etapas noturnas, como os homens.

A organização da estafeta acabou por aceitar a inscrição de equipas compostas só por mulheres na prova noturna, o que nunca tinha acontecido até aqui. As orientistas partem, no entanto, com uma desvantagem: algumas vão participar também na prova da tarde, pelo que o esforço será a dobrar.

No ano passado foi assim:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *