Sandboard: o primo “acalorado” do snowboard

O desporto radical nasceu no Brasil e troca a neve por algo que nunca derrete: a areia.

O sandboard é uma espécie de snowboard, mas faz-se na praia. De facto, é de snowboard e de ski que nos lembramos quando vemos alguém a praticar sandboard, mas, curiosamente, esta modalidade foi inventada por surfistas.

Para se entreterem, nos dias em que o mar estava sem ondas, os surfistas de Florianópolis, no Brasil, encontraram nas grandes dunas da praia uma alternativa às ondas.

Em meados dos anos 80, começaram a usar pranchas partidas para “surfarem” montes de areia. De preferência os mais altos e com a areia mais fina, garante de grandes velocidades e… muita adrenalina.

O passatempo acabou por transformar-se num desporto. Tanto a forma como o material das pranchas se foram aperfeiçoando ao longo do tempo, de modo a conseguir deslizar melhor na areia e a maior velocidade.

As pranchas que os sandboarders hoje usam assemelham-se mais às do snowboard do que às de surf. Na atualidade, o desporto é praticado em vários locais do mundo. Quem faz sandboard gosta de conhecer diferentes cenários e areias. Brasil, África do Sul, Austrália, Chile, Perú e Namíbia são alguns dos destinos com que qualquer sandboarder sonha.

Tal como os surfistas procuram uma boa onda, os sandboarders fazem quilómetros à procura das melhores dunas. E estamos a falar em dunas que podem chegar a ter centenas de metros, proporcionando vistas incríveis aos praticantes.

Um dos maiores campeões da modalidade é brasileiro: Digiácomo Dias, “Digi” para os amigos. Foi tetracampeão mundial e é o protagonista do próximo vídeo. Se o vires percebes como o sandboard é mesmo um desporto radical, que pode meter saltos (mortais, às vezes) e acrobacias bem arriscadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *