Duas ideias para começares o ano letivo a ajudar

A AMI lança um kit salva-livros e uma agenda solidária, a Cáritas recolhe material escolar.

Este fim-de-semana, dias 5 e 6 de setembro, podes dar uma mão a crianças de famílias com poucos recursos, para quem o regresso às aulas é uma enorme dor de cabeça.

O preço dos materiais escolares não é propriamente barato. Há dois anos, a Deco Proteste fez um estudo e calculou que a compra de objetos como lápis, canetas, borrachas, cadernos, pastas, mochila – enfim, tudo o que é preciso para um ano letivo (mas sem contabilizar livros escolares) – rondava os cem euros.

Por saber que é um valor que muitas famílias não conseguem suportar, este sábado e domingo, a Cáritas, o Instituto de Apoio à Criança e a Associação Karingana wa Karingana promovem uma ação de recolha destes materiais em muitas lojas da marca Modelo/Continente, de norte a sul do país.

Podes dar material novo ou usado (em bom estado) de que já não precises, com a garantia de que ele irá chegar a famílias necessitadas através dos vários centros da Cáritas.

Com o mesmo fim solidário, a AMI lança, há já vários anos por esta altura, uma campanha que junta o útil ao agradável, uma vez que te permite, ao comprares o teu material escolar, ajudar terceiros.

Comprando um “kit salva-livros” (nas fotos) ou uma agenda escolar da AMI, por seis euros (cada), sabes que estás a dar um euro à AMI e, assim, a ser solidário com as 3500 crianças e jovens que a Associação Médica Internacional apoia através dos seus centros Porta Amiga.

O kit é uma forma muito simples de protegeres livros e cadernos. Tem dez capas de plástico, transparentes, que se aplicam sem ser preciso usar cola ou tesoura. Vem, também, com autocolantes reaplicáveis e dez etiquetas Disney.

A agenda deste ano, 2015/2016, é dedicada à “Educação para a Cidadania”, com dicas úteis, além de todas as datas que interessam – períodos, férias, feriados, mudança da hora. Podes encontrar os artigos nas lojas Continente, Jumbo, Staples e até na loja da AMI online.

E, já agora, será que sabes mesmo o que é a solidariedade?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *