Socorro! Vêm aí os exames

Perguntámos a Renato Paiva, autor do livro “O Sucesso na Escola”, o que fazer antes, durante e depois das provas.

Se há mês stressante para um estudante é junho, o mês dos exames, de pôr os conhecimentos de vários meses, se não mesmo de anos, à prova.
Nesta altura, já toda a matéria deveria estar estudada. Mas, como diz Renato Paiva, é comum que a maioria dos alunos estude sobretudo no período que antecede os exames – “parece já cultural”, comenta.

Para o pedagogo, especialista em ensinar a aprender, nesta altura, é fundamental “ter particular cuidado com o autocontrole emocional”. É preciso dominar ansiedade e nervos: “os alunos devem dedicar parte do seu esforço a adquirir estratégias para se acalmarem e desfocarem do negativo, que não ajudará em nada”.

Na Clínica da Educação, em Lisboa, onde trabalha, Renato ajuda os estudantes a tirarem o máximo proveito dos estudos, de acordo com o perfil de aprendizagem de cada um. É o que se chama um ‘coaching’ de alto rendimento académico.

Pareceu-nos a pessoa indicada para te dar algumas dicas sobre o que fazer antes, durante e depois dos exames. Ora vê:

ANTES DO EXAME:

– Evita fazer exercícios difíceis: faz alguns mais fáceis para ficares com a perceção de sucesso e não de preocupação;

– Os exercícios de maior dificuldade já devem estar feitos para neste momento os reveres apenas, passo a passo;

– Evita falar com colegas absorventes, que te vão sugar a tranquilidade e entupir de preocupações;

– Deita-te cedo, mesmo que não adormeças logo.

NO DIA DO EXAME:

– Levanta-te mais cedo para o teu cérebro acordar bem;

– Toma um bom pequeno-almoço para nutrir bem o cérebro;

– Se puderes, vai a pé para a escola, assim ativas a circulação sanguínea e oxigenas o cérebro;

– Evita falar com os teus colegas sobre a matéria e sobre o exame.

DURANTE O EXAME:

– Antes de o iniciar, começa por respirar em 4 (inspira e expira contando até 4);

– Lê o exame todo antes de começares a responder;

– Faz as questões de cuja resposta tens a certeza primeiro;

– A meio do exame, faz uma pausa de 2/3 minutos e imagina nesse tempo algo que gostas muito de fazer;

– Prossegue então e quando acabares o exame, confirma todas as respostas, todos os cálculos para detetares falhas ou erros ortográficos.

Se, neste momento, estiveres a perguntar “E depois do exame?”, Renato Paiva também tem um conselho para quando se sai da sala onde decorreu a prova: “de nada adianta comparar, pois já nada se pode alterar nas respostas”. No entanto, se fores do tipo muito ansioso, então Renato diz que o melhor é comparares “para ter uma ideia”. É, diz, um “mal menor” perante o “sofrimento de algumas semanas até saber o resultado”.

Só resta desejar-te boa sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *