Sonhas dedicar-te à fotografia artística?

No Porto, há um espaço de formação diferente, focado no desenvolvimento da tua visão própria e criativa.

Se estás a pensar num curso de fotografia tradicional, daqueles em que te ensinam todas as técnicas, esquece!
Este projeto está dois ou três níveis acima.

Para o frequentares, é suposto  teres já um trabalho desenvolvido nesta área – a seleção dos candidatos é, aliás, feita a partir de um ‘portfolio’ que os interessados (maiores de 18 anos) têm de submeter.

O “CICLO-Plataforma de Fotografia” é uma estrutura independente (no sentido, em que não pertence a nenhuma escola ou instituição) e apresenta-se como “um Laboratório de Formação e Criação”.

“Laboratório de Formação e Criação”? O que querem dizer com isso? Virgílio Ferreira, que tem nome de escritor, mas é fotógrafo e faz poesia com imagem (podes espreitar o trabalho dele aqui), é o mentor do projeto e explica.

“Aqui trata-se sobretudo de ajudar os participantes a desenvolver uma visão pessoal e criativa, numa lógica colaborativa, com um programa que não se centra só na formação, mas contempla, também, debates, residências artísticas, exposições (em Portugal e no estrangeiro) e divulgação dos autores”, concretiza.

A ideia, explica, resulta de um somatório de experiências de 25 anos como artista e formador, de muitas viagens e residências artísticas que fez por esse mundo fora.

Entendeu, conta, que “havia em Portugal necessidade de uma proposta inovadora, que cruzasse criação, com formação e difusão e oferecesse um lado profissionalizante. O CICLO aproxima do mercado artístico, das entidades culturais, como museus, festivais, projetos independentes”.

As candidaturas/inscrições terminam este domingo. Se estiveres interessado, consulta os requisitos, preço e duração aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *