A superstição em torno das sextas-feiras 13 tem provavelmente origem na Última Ceia.

Sexta 13: como é que nasceu a superstição?

Contamos-te o que está na origem do dia do calendário que muitos temem.

Apesar de não terem nenhum fundamento lógico, e pertencerem ao campo do irracional, as superstições continuam a estar muito presentes na vida das pessoas em pleno século XXI.

Para muita gente, uma sexta-feira coincidir com o dia 13 é motivo para tomar todas as precauções e mais algumas, porque – acreditam – o azar anda à espreita.

Mas afinal como é que a superstição das sextas-feiras 13 começou? A origem está provavelmente num dos mais conhecidos episódios bíblicos: a Última Ceia.

Como se sabe eram 13 à mesa e Jesus Cristo acabaria por ser crucificado no dia seguinte, sexta-feira. É por isso que ainda hoje celebramos na Páscoa a Sexta-feira Santa.

Em Montalegre, desde há alguns anos, que a autarquia pôs o medo de lado e fez das sextas-feiras 13 dias de grande festa. As superstições são convocadas para proporcionarem um ambiente muito especial. Quem vai até lá é convidado a desafiar todos os receios: passar por baixo de escadas, estar em locais fechados com guarda-chuvas abertos, comer em mesas onde há talheres cruzados.

Este ano, por causa da Covid-19, a sexta-feira 13 vai ser um dia igual aos outros em Montalegre. Mas talvez na próxima sexta 13, que ocorrerá em agosto de 2021, a festa volte às ruas da vila transmontana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *