Todas as cores de cabelo são bem-vindas, mas os ruivos estão em maioria | Foto: Fernando Garcia/Redhead Days/Facebook

Um festival para ruivos e ruivas

O Redhead Days acontece todos os anos na Holanda, com gente de todo o mundo.

Desde 2006 que é assim: na última semana de agosto, uma cidade holandesa torna-se o ponto de encontro para ruivas e ruivos de todo o mundo.

O Redhead Days já chegou a juntar centenas de pessoas ruivas de dezenas de países. Numa das suas edições, garantiu mesmo a entrada no Guinness Book, ao conseguir fotografar 1672 pessoas ruivas numa só foto.

Este ano, o número de participantes foi bastante mais modesto por causa da Covid-19. E, em vez de durar uma semana, o Festival durou apenas três dias.

Conexão, orgulho e reconhecimento

Mas a missão do Redheads Days foi cumprida. Os seus organizadores têm sobretudo uma mensagem a passar com este evento: a de que “as pessoas devem abraçar e celebrar a sua singularidade”, explicam no site do evento.

A filosofia do Redhead Days resume-se a três palavras: conexão (dando a possibilidade a pessoas ruivas de conviverem e trocarem sentimentos e vivências com outras); orgulho (para que ninguém se tente esconder por se sentir diferente, mas assumir essa diferença e fazer dela uma mais-valia) e reconhecimento (para que cada um/a compreenda e aceite o que o/a torna diferente dos demais).

Apesar do nome, este festival dá as boas-vindas a todos aqueles que queiram participar independentemente de terem o cabelo vermelho ou não. Naturalmente que os ruivos e ruivas estão em maioria. Mas nos dias em que o evento dura, só uma atividade é exclusiva para eles: a foto de grupo, no último dia.

Tudo começou por acaso

O responsável por esta celebração anual é um pintor amador holandês, Bart Rouwenhorst, que hoje dirige o festival.

Em 2005, pôs um anúncio a pedir 15 modelos ruivos/as voluntários/as para uma exposição que queria realizar na cidade de Asten. Houve 150 pessoas a responderem-lhe! E ele não disse que não a nenhuma. Juntou todas e o encontro correu tão bem que choveram pedidos para que organizasse outro. A segunda reunião já teve 500 participantes. E a partir daí foi sempre a somar.

Hoje há eventos do género também noutros países, mas o da Holanda, que agora se realiza na cidade de Tilburg (começou por ter lugar em Breda), é especial para aquele um por cento da população mundial que se destaca por ter os cabelos da cor do fogo.

Neste link podes ver mais fotos da edição deste ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *