Raymond Wang tem um plano para evitar contágios em aviões

Com 17 anos, o jovem canadiano pode ajudar a travar vírus como o ébola ou a gripe das aves.

Raymond Wang ainda nem sequer entrou na universidade e o seu trabalho já está a dar que falar. Fascinado por ciência, engenharia e tecnologia, o jovem inventou um dispositivo para impedir que os vírus se propaguem no interior de um avião.

Em qualquer ambiente, um simples espirro pode ser suficiente para passar uma doença a alguém que esteja por perto. Num avião, a situação é ainda mais assustadora.

Wang serviu-se de computadores e da dinâmica de fluídos para simular como o ar circula no interior das cabines e mostra como é fácil que os micro-organismos patogénicos “viajem” de um passageiro para outro.

Não se ficou por aí. Só descansou quando encontrou a solução para o problema: um pequeno ventilador que retira o ar de circulação em vez de fazer com que esse ar viciado circule continuamente no seu interior, como atualmente acontece.

A invenção valeu já ao jovem de Vancouver o mais importante prémio da Feira de Ciência e Engenharia ‘Intel 2015’ e um convite para falar na ‘TEDYouth 2015’, que decorreu em novembro passado, em Nova Iorque.

Com o impacto que o vírus do ébola ou a gripe das aves teve recentemente no nosso mundo globalizado (segundo Wang, três mil milhões de passageiros viajam de avião a cada ano) e com a dificuldade em detetar as doenças quando elas ainda estão em período de incubação, é fácil de perceber a importância do dispositivo criado pelo jovem cientista.

Podes ouvi-lo no vídeo abaixo em inglês, com legendas em espanhol.

Se quiseres saber a distância que as partículas de um espirro conseguem alcançar clica aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *