Um transporte que se confunde com a paisagem

Já lhe chamam o “comboio invisível”. O Japão prepara-se para o pôr sobre carris em 2018.

Em matéria de tecnologia, já se sabe que o Japão gosta de andar sempre a alta velocidade. E em matéria de comboios também.

É japonês o comboio que lidera a lista dos mais rápidos do mundo, um ‘maglev’, com tecnologia de propulsão magnética, que faz com que as carruagens “levitem” sobre os carris e cheguem a atingir os 600 quilómetros por hora.

Embalados por inovações como esta, os japoneses preparam-se para surpreender, de novo, o mundo, em 2018, com um comboio que se confunde com a paisagem envolvente e, daí, ter sido apelidado de “comboio transparente”.

Transparente não será, mas a tecnologia permitirá obter esse efeito, graças ao uso de superfícies exteriores espelhadas que irão refletir a paisagem circundante.

O percurso que o comboio irá percorrer, de 178 quilómetros, abarca paisagens bem diferentes, que vão desde zonas montanhosas a ambientes urbanos, como o centro de Tóquio.

A ideia foi de uma companhia japonesa, a ‘Seibu Railway’, que com este comboio, capaz de provocar uma ilusão ótica, pretende assinalar o seu primeiro século de existência.

O projeto foi entregue a uma arquiteta japonesa que já venceu um ‘Pritzker’ (o “Nobel da Arquitetura”), Kazuyo Sejima. A ela caberá, também, desenhar os interiores do comboio, de modo a que, mais do que numa carruagem, os passageiros se sintam numa sala de estar.

Se te interessas por transportes de alta velocidade, conhece também o Hyperloop, algures entre o comboio e o avião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *