YouTube: a festa de ‘A’ a ‘Z’ já começou

Para festejar uma década de existência, o YouTube está a recordar este mês os melhores vídeos, seguindo o alfabeto.

O ‘A’ é de Animais, o ‘B’ de beleza, o ‘C’ de Covers, o ‘D’ de Dança, o ‘E’ de Épico, o ‘F’ de Falhas e o ‘G’ ainda hoje se deverá saberá de que é. 

Desde o passado 1 de maio, todos os dias, durante 26 dias, o YouTube está a rever os melhores vídeos que foram publicados nesta sua primeira década de existência (nasceu a 23 de abril de 2005). 

Já se sabe que o conceito de qualidade é sempre relativo. Nesta ideia do YouTube, ele acaba por ser bastante democrático, como a própria plataforma aliás. 

Afinal, o YouTube escolhe as categorias dos vídeos, seguindo as letras do abecedário, mas fomos nós – cibernautas de todo o mundo – que escolhemos os memoráveis, ao vê-los vezes sem conta. 

Se quiseres participar nesta festa diária, nós indicamos-te o local. Não tem nada que saber, basta clicares aqui

Como a festa já começou, deixamos-te um cheirinho do que aconteceu até agora. Uma boa forma de começar a descontrair para o fim-de-semana de Verão que se anuncia. 

‘A’ DE ANIMAIS

Eles já falam do “mundo selvagem do reino dos animais do YouTube”. Ao longo desta década, não há animal que não tenha tido os seus segundos de fama. Mas alguns tiveram muito mais do que isso. Os gatos que o digam. Têm 10 milhões de vídeos em que são estrelas. Ou seja, em média, a cada dois minutos há um novo vídeo sobre gatos a ser publicado no YouTube. Este está no top: 

‘D’ DE ‘DANÇA’

O YouTube é uma verdadeira pista de dança para bailarinos de todo o mundo, sejam eles profissionais, amadores ou comediantes, como Judson Laipply. Condensou a história da dança ao longo dos tempos no vídeo “Evolution of Dance” e já teve mais de 291 milhões de visualizações (bem merecidas, diga-se de passagem). Ora vê: 

‘E’ DE ‘ÉPICOS’

Nesta categoria, o YouTube recorda o ‘Red Bull Stratos project’, com o salto inesquecível do austríaco Feliz Baumgartner que, em 2012, deu o salto mais alto de todos os tempos até então: 39 mil metros de altura, lançando-se de uma cápsula levada por um balão à estratosfera.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *