A Suécia está rendida à música dos criadores de renas

Fjällgren é sami e canta jojk, uma música que não se percebe mas emociona. Vai à final, onde será escolhido o representante da Suécia na Eurovisão e é apontado como vencedor.

John Hendrik Fjällgren não tem nada a ver com a imagem que temos dos suecos. É baixo, moreno, tem olhos escuros e fala o dialeto dos sami (ou lapões), que integra a lista das Nações Unidas onde figuram as 33 línguas europeias em perigo de extinção.

Este ano, o jovem de 27 anos, que é tratador de renas, mora na Lapónia sueca e atua com as roupas tradicionais do seu povo  [Podes saber mais sobre os Sami neste artigo], é o intérprete de uma das doze músicas que chegaram à final do Festival sueco da Eurovisão, que terá lugar em estocolmo a 14 de Março, onde será escolhida a voz do país na 60ª edição da Eurovisão.

É apontado como um dos mais fortes candidatos à vitória, num país onde o Festival da Canção continua fazer vibrar milhões de espetadores – é o programa mais visto do ano na Suécia.

No ano passado, Fjällgren já tinha emocionado os suecos com as suas atuações no “Suécia got Talent”, onde pôs júri e público com um nó na garganta ao interpretar jojk, um género tradicional sami,”mágico” no entender de muitos, por ser capaz de dizer muito com poucas palavras.

Venceu o concurso de talentos e agora muitos apostam que vai vencer a final sueca do Festival da Eurovisão.

Fjällgren não estudou música, mas começou a interpretar jojk na adolescência e toca piano e guitarra.

Em entrevistas, já disse que a paixão pela música foi um escape porque em pequeno era gozado pelos amigos pelo facto de ser sami e de ter sido adotado (Fjällgren nasceu na Colômbia mas foi levado para a Suecia por um casal Sami sueco quando tinha poucos meses).

O cantor está preocupado com o desaparecimento dos lapões – estima-se que o povo indígena a que pertence tenha apenas 80 mil indivíduos (dos quais 20 mil vivem na Suécia).

Através da música, Fjällgren está a conseguir despertar a atenção para um povo cuja história é bem anterior à formação dos estados da Suécia, Finlândia, Noruega e Rússia.

Ouve-o no vídeo seguinte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *