O que é o Reiki?

Hoje assinala-se o Dia Internacional do Reiki. Entrevistámos uma profissional da comunicação que abandonou a área para abrir um estúdio exclusivamente dedicado a esta terapia.

Ana Brito vivia com a vontade de se dedicar ao Reiki a tempo inteiro e de pôr à disposição de terceiros uma terapia complementar que lhe foi muito útil. Aos 29 anos, fundou o Reiki Studio Porto, aberto desde o início deste ano. Não nos deixou fotografá-la – só as mãos. Faz sentido. Afinal, como mestre de Reiki, são elas a sua principal ferramenta para canalizar a “energia universal” (é esse o significado de Reiki) para os recetores.

Fechando os olhos e pensando em Reiki, vêm-me à cabeça palavras como energia, espiritualidade, calma. Faz sentido?
Sim, faz sentido. O Reiki é uma terapia complementar integrada na área das terapias energéticas pelo ‘National Center for Complementary and Integrative Health’  (E.U.A.), por isso a associação à energia é correcta.
O Reiki actua no organismo com vista à reposição energética, ao equilíbrio e à harmonização. A calma, uma maior paz interior e a redução do stress são dos benefícios mais observados. Um tratamento de Reiki é, por si, um momento relaxante.
Por outro lado, o Reiki é mais do que a componente terapêutica. É também uma ferramenta de desenvolvimento pessoal e uma filosofia de vida. Nesse sentido, podemos falar de espiritualidade, mas estritamente numa perspectiva de autoconhecimento, de realização interior e de desenvolvimento da consciência.

Se é uma terapia, destina-se sobretudo a quem está doente?
Não necessariamente. A doença é muitas vezes o que leva ao primeiro contacto com o método, mas o Reiki vai além da promoção da saúde quando a doença já está instalada. Ele pode e deve ser usado de forma a reforçar a saúde do corpo e da mente, prevenindo doenças.
Aliás, é esta a base da prática do Reiki. No Japão, país de origem do Reiki, a componente de prevenção é muito valorizada e junta-se a uma filosofia de vida, orientada para uma maior realização interior e para a implementação de atitudes que assegurem um bem-estar sustentado.

Andamos muito ligados à energia elétrica que alimenta os nossos telemóveis e tablets e pouco à nossa energia interior?
Andamos muito ligados à tecnologia, é verdade, mas por outro lado sinto que há cada vez mais consciência de que o bem-estar interior é a base de tudo.

O que acontece durante uma sessão de Reiki?
Um tratamento de Reiki consiste na canalização de energia universal (Reiki) das mãos de um terapeuta para o corpo do receptor (ou para si mesmo, no caso do auto tratamento).
A aplicação de Reiki  é feita através da colocação das mãos do terapeuta gentilmente sobre o corpo do recetor ou um pouco acima, sem tocar. As mãos permanecem paradas durante algum tempo sobre diferentes pontos com o intuito de harmonizar, equilibrar e promover o processo interno de cura. O Reiki não é uma massagem, ou seja, as mãos atuam sobre as áreas a tratar sem qualquer manipulação física ou pressão.
O tratamento é sempre precedido por uma conversa inical para contextualizar o que é o Reiki, saber o que levou a pessoa a procurar a terapia, a explicar que se trata de uma terapêutica complementar, etc.
A ética e a informação são fundamentais para a prática e divulgação  correctas do Reiki, assim como para a sua desmistificação. No Reiki Studio Porto seguimos o Código de Ética Profissional para Terapeutas de Reiki da Associação Portuguesa de Reiki, que disponibilizamos para leitura aos nossos pacientes.

Sendo seres vivos e tendo, também eles, campos energéticos, os animais também podem beneficiar do Reiki?
Claro que sim. Essa é, aliás, uma área que tem vindo a ganhar expressão. É frequente os praticantes aplicarem Reiki nos seus animais de estimação e há já projetos de voluntariado e lojas que oferecem Reiki para animais.

Faz sentido dizer que se acredita ou não no Reiki?
Não propriamente, porque o Reiki não está conotado com nenhuma crença ou religião. A energia flui e actua sempre, quer o receptor acredite ou não na eficácia da terapia.
Mais do que acreditar no Reiki, o que conta é a vontade do paciente de melhorar e o seu empenho pessoal no processo de recuperação, com consciência e sempre seguindo as instruções do seu profissional de saúde.

Há evidências científicas dos benefícios?
O Reiki começa a ser cada vez mais alvo de estudos científicos, sobretudo devido à crescente cooperação entre esta terapia e a Medicina. O que se pretende é avaliar a sua eficácia em contextos específicos e tentar compreender melhor o seu funcionamento.
Posso dar-te quatro exemplos de estudos que confirmam os benefícios do Reiki para a saúde: uma investigação demonstrou a eficácia do Reiki no controlo da dor no pós-operatório de cesarianas; outra revelou os efeitos positivos do Reiki em enfermeiras com Síndrome de ‘Burnout’; outra concluiu que o Reiki ajudou a reduzir a dor e a ansiedade e a aumentar a qualidade de vida de pacientes de uma unidade oncológica e de infusão e de dia; e outra ainda segundo a qual o Reiki melhora a homeostase da frequência cardíaca em ratos de laboratório.
Outro caso interessante é o de um estudo recente da Universidade de Huddersfield (Reino Unido). Conclui que o Reiki, enquanto terapia complementar, pode melhorar a qualidade de vida de doentes com cancro, reduzindo os níveis de ansiedade, depressão e fadiga. Os investigadores consideraram que há razões para adicionar o Reiki às terapias complementares disponibilizadas pelo sistema nacional de saúde britânico.
Em Portugal, a Enfermeira Zilda Alarcão conduziu também o projeto de investigação “O Impacto da Terapia de Reiki na Qualidade de Vida dos Doentes Hemato-Oncológicos” no Hospital de São João, entre 2007 e 2009. A investigação comprovou que os pacientes que recebiam Reiki duas vezes por semana tinham maior qualidade de vida do que os que não eram tratados com esta terapia.
As principais limitações da investigação do Reiki prendem-se com a abordagem metodológica, que deve ter em conta a abrangência e complexidade das respostas obtidas com esta terapia (qualidade de vida e a redução do stress, por exemplo) .

A Organização Mundial de Saúde reconhece o Reiki?
Ao contrário do que muitas vezes se diz, não existem evidências de que o Reiki seja oficialmente reconhecido pela Organização Mundial de Saúde.
A Associação Portuguesa de Reiki contactou a OMS por email, para tentar esclarecer esta questão. A resposta obtida foi a de que “A OMS não está na posição de reconhecer nenhuma terapia. A decisão só pode ser feita pela entidade nacional.”

Mas já há hospitais a terem terapeutas de Reiki…
O Reiki é cada vez mais usado em contexto clínico, já que proporciona maior equilíbrio e bem-estar e atua como auxiliar do processo terapêutico, acalmando e reduzindo o desconforto associado a alguns tratamentos. Os benefícios do Reiki para o bem-estar dos pacientes e o facto de se tratar de uma terapêutica segura e não invasiva são os fatores que mais pesam na sua crescente presença nos hospitais e clínicas.
A vantagem da interação entre o Reiki e a Medicina é ter um acompanhamento completo e integrado do paciente durante o processo de tratamento da doença, unindo o melhor dos dois mundos.
É importante passar a mensagem de que o Reiki é uma terapia complementar, que não substitui os cuidados de saúde. Não cabe ao terapeuta fazer diagnósticos nem alterar uma medicação, por exemplo.

Estudaste comunicação e deixaste a área para montares o Reiki Studio Porto. O Reiki tem de representar muito para ti…
O Reiki é uma presença muito forte já há vários anos. Tem-me acompanhado e ajudado a crescer enquanto ser humano. Sempre me acompanhou, nomeadamente a nível profissional.
Gostava do que fazia, mas havia sempre um desejo latente de, um dia, poder dedicar-me ao Reiki a tempo inteiro: aprofundar a minha prática, contribuir para o desenvolvimento da área em Portugal, aumentar o conhecimento (correto) sobre o Reiki e disponibilizar aos outros uma ferramenta que, a mim, me é muito útil.
A oportunidade surgiu e, depois de a reconhecer, decidi agarrá-la. Foi novidade a dobrar: dedicar-me a uma área totalmente diferente, mas que sempre fez parte de mim, e tornar-me eempreendedora!
No ‘Reiki Studio Porto’ reúno duas áreas que são importantes para mim: a prática do Reiki e a informação sobre Reiki. Temos uma página com conteúdos atualizados sobre Reiki, que conta já com a presença de autores nacionais e internacionais de renome. Sou muito grata pela recetividade que o projeto tem tido junto dos autores de Reiki, eles são parte fundamental do processo de credibilização do método.
Desde o início, a ideia foi ter um espaço só de Reiki. É claro que o Reiki não é a resposta para tudo, mas é o que sei fazer bem e aquilo que procuro sempre desenvolver com 100% de dedicação. Por vezes sinto que a informação sobre o Reiki se “perde” um pouco pelo facto de a terapia surgir no meio de outras práticas.
As pessoas que nos visitam sabem que se é Reiki que procuram, é exatamente isso que vão encontrar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *