Ultra Trail: a incrível Maratona das Areias

Atravessar parte do deserto do Saara a correr cansa só de pensar. Mais de mil atletas estão a fazê-lo de livre vontade.

A Maratona das Areias nasceu da experiência pessoal de um francês – Patrick Bauer – que, em 1984, com 28 anos, decidiu percorrer a pé, sozinho, 350 quilómetros do deserto marroquino.

Fê-lo com uma mochila de 35 quilos às costas, onde levava água e alimentos para os 12 dias que demorou a terminar o percurso.

No ano seguinte, 23 aventureiros juntaram-se a ele e três anos mais tarde já eram 170 participantes.

RESISTÊNCIA FÍSICA E MUITA TÁTICA

Este ano, a prova vai na 30ª edição – começou no dia 3, termina a 13 de abril – e conta com mais de 1300 atletas de 50 países. No total, os ultramaratonistas vão percorrer cerca de 250 quilómetros, em seis etapas (de entre 35 a 80 km/dia cada), enfrentando temperaturas médias de 30 graus centígrados de dia e 14 de noite.

Nesta parte do interminável deserto do Saara, no sul de Marrocos, as condições não poderiam ser mais adversas. Além de uma enorme resistência física, a maratona das Areias é uma prova que requer, também, muita tática. Gerir bem o esforço, a alimentação e a hidratação é fundamental para ficar bem posicionado.

Por decorrer em condições extremas, a organização exige aos participantes um certificado médico a atestar que estão aptos a competir. Mesmo assim, há uma equipa de assistência permanente, especializada em desporto e em medicina tropical, a acompanhar os atletas e a avaliar o seu estado diariamente. A equipa tem o poder de eliminar participantes se achar que não estão em boas condições físicas ou psicológicas.

MAIS DE DEZ LITROS DE ÁGUA POR DIA

Tal como Bauer nos anos 80, os participantes levam às costas uma mochila que não deve pesar mais de 15 quilos, com alimentos (é obrigatória a ingestão de pelo menos 2000 quilocalorias diárias), saco-cama, kit de primeiros-socorros… Já a água é distribuída diariamente pela organização – entre 10,5 a 12 litros de água por dia a cada atleta.

Portugal está representado pelo ultramaratonista Carlos Sá, de 41 anos, que conseguiu um quarto lugar na edição do ano passado e foi o melhor entre os não-africanos, ao terminar a prova com 21h24m58 seg, a apenas 34 minutos do vencedor.

Desde 2014 que a Maratona das Areias integra o calendário mundial de Ultra Trail. Para se inscreverem na competição individual (há também equipas), os atletas pagam 2900 euros. O prémio para o primeiro classificado ascende este ano aos 7000 euros, mas há prémios pecuniários para os dez primeiros a cruzarem a meta.

No site oficial são apresentados alguns números curiosos sobre os últimos 29 anos da prova:

1300 – número de participantes

14 km/h – média da velocidade máxima

3 km/h – média da velocidade mínima

16 anos – idade do atleta mais novo

70 anos – idade do atleta mais velho

O vídeo que te sugerimos em seguida passa em retrospetiva as três décadas de Marathon des Sables.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *