Espécies selvagens e exóticas não voltarão a atuar em São Francisco

De fora da nova legislação ficam apenas cães, gatos, cavalos e gado. Nem os golfinhos escapam.

Este ano, em março, um dos maiores circos do mundo, o Ringling Bros, já tinha anunciado o fim dos espetáculos com elefantes.

Se este circo for atuar à cidade norte-americana de São Francisco será, a partir de agora, impedido de apresentar números também com leões, tigres, camelos ou qualquer animal selvagem ou exótico.

A cidade californiana acabou de aprovar, por unanimidade, a proibição de qualquer espetáculo com este tipo de animais. O novo regulamento aplica-se a circos, mas também a filmes, programas de televisão ou parques que promovam performances com golfinhos, por exemplo.

Katy Tang, a principal responsável pela proposta agora aprovada diz que se trata de proteger estes animais ” de um tratamento cruel e desumano e de proteger o público do perigo que o uso de animais selvagens e exóticos representa no entretenimento”.

Citada pelo jornal San Francisco Gate, Tang sublinha ainda o desejo de “chamar a atenção para a injustiça vivida por uma população que não pode falar para se defender”.

Os defensores dos Direitos dos Animais não podiam estar mais satisfeitos. Pelo contrário, a indústria cinematográfica já tornou público o seu descontentamento com as novas regras.

Através de uma carta, a Motion Picture Association of America, pediu que o trabalho dos animais na gravação de filmes não integrasse o novo regulamento. A associação lembra aos políticos o impacto económico que a medida terá, tirando trabalho a pessoas que lidam com estes animais quer na televisão, quer no cinema.

Outro jornal, o inglês The Guardian, cita um cientista, especializado em cetáceos e elefantes, Toni Frohoff, que também se dirigiu à Câmara de São Francisco, mas a congratular-se com a medida.

“Dadas as necessidades físicas e psicológicas dos animais selvagens que a ciência tem vindo a documentar, não há nenhuma justificação para a continuação dessas práticas”, escreveu.

E tu, como vês a questão?

Deixamos-te com uma música que eternizou o cantor e compositor norte-americano Scott McKenzie – San Francisco -, escrita para ele pelo líder do grupo The Mamas and Papas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *