É importante conhecer o passado para compreender o presente | Foto: Cinema foz: domiriel/Creative Commons

A rubrica mensal de História está de volta

Ao dia 30 de cada mês, há novo artigo dos investigadores do Laboratório História, Territórios e Comunidades para ler.

Foi com um trabalho sobre o contrabando no Douro Superior que o Laboratório História, Territórios e Comunidades deu início à nova rubrica de História do Jornalíssimo.

Nos próximos meses, sempre ao dia 30, os investigadores deste centro de investigação vão escrever sobre temas vários, que marcaram (e marcam) a história de Portugal, da Europa e do Mundo, ao mesmo tempo que dão a conhecer os vários projetos de investigação em que trabalham. A história do contrabando no Douro Superior, por exemplo, enquadra-se num projeto intitulado Memória para Todos.

Os 100 anos da revista Seara Nova; Mário Soares e a adesão à Europa; a história da saúde, das doenças e das epidemias, são alguns dos temas programados para os próximos artigos desta rubrica, que pretende criar uma cultura histórica na sociedade portuguesa.

O Laboratório História, Territórios e Comunidades nasceu há pouco tempo, mas é já um grande projeto. E – sublinhe-se – multidisciplinar, algo importante nos tempos que correm.

Apresentando o mundo em que hoje vivemos desafios cuja resposta exige uma ação conjunta de especialistas de diversas áreas, este novo Laboratório reúne investigadores de quadrantes muito diversos em torno de uma missão: a sustentabilidade dos territórios e o bem-estar das comunidades.

O centro de investigação responsável por esta rubrica mensal tem ainda a particularidade de juntar duas importantes universidades portuguesas. Afinal, o Laboratório História, Territórios e Comunidades constitui um pólo na NOVA FCSH (a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade de Lisboa) do Centro de Ecologia Funcional – Ciência para as Pessoas e o Planeta – da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.

A coordenação da rubrica de História está a cargo de Maria Fernanda Rollo, historiadora, ex-presidente do Instituto de História Contemporânea da NOVA FCSH (entidade responsável pelas últimas rubricas de História do Jornalíssimo) e Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior entre 2015 e 2018.

Podes saber mais sobre este Laboratório e os seus projetos aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *